Selig vs Stian

Olá, pessoas! Passando pra compartilhar mais um pouco da minha insanidade ^^

Espero que gostem!

 

VIV [IV]

Selig e Stian estavam parados, com espadas em mãos, se observando. A tensão entre os dois era tão grande que quase podia ser tocada, nenhum músculo se movia para não denunciar o primeiro ataque. Para Guilherme era como se o tempo tivesse parado, ele prendeu a respiração como se até mesmo isso pudesse ser o estopim da luta. De repente, Stian atacou o paladino com uma fúria tremenda, as veias saltando na testa, os olhos faiscando, cheios de um desejo assassino. Selig era muito rápido na esquiva, defendia-se bem, mas não tinha tempo de atacar. Além disso, seu irmão mais velho não usava só a espada como também desferia chutes e socos, atacando sem um padrão de movimentos, o que atrapalhava a defesa do loiro. Alguns socos o acertaram no rosto, e a lâmina passou raspando por sua barriga, fazendo com que filetes de sangue escorressem. Quando Guilherme começou a perder as esperanças de que fossem se livrar do vilão, viu algo muito estranho acontecer: Selig, muito rapidamente, esquivou de dois golpes do irmão, indo parar atrás deste, e aproveitando a posição estratégica deu um jogo de corpo no homem que já estava se virando, conseguindo assim uns segundos de folga. Estendeu o punho esquerdo para o céu, e uma luz saiu de um dos anéis que ele usava, envolvendo todo o seu corpo. Stian logo recuperou o equilíbrio, e atacou novamente o oponente, mas sua espada parou e reverberou como se tivesse tocado em aço assim que chegou perto do paladino. Mais três golpes e nada acontecia ao loiro, que já esboçava um sorriso. Ele não perdeu tempo, tomou proveito da confusão do outro e o esmurrou diversas vezes. O jovem, de fora do conflito, estava maravilhado com o que via, e imaginou que não devia ser nada agradável levar um soco de um cara daquele tamanho, e o fato de ele usar anéis enormes devia piorar o impacto. Depois de alguns socos na cara e ataques frustrados, Stian deu alguns passos para trás e falou ofegante: “Usando esses truques sujos, você não muda mesmo, Selig! Creio que já esqueceu como se luta honestamente”. O loiro riu: “E quem é você para falar sobre honestidade? Um vigarista que trocou de lado, traindo a todo um grupo de amigos! E nem venha com esse discurso furado de trapaça, acha que eu não percebi que você estava utilizando o poder do outro anel? Eu vi nosso pai usando-o diversas vezes, não esqueci qual é o efeito. Mas você ficou mais esperto, pelo menos não o ativou durante o combate. E agora chega dessa conversa sem sentido, vamos direto ao assunto: quem exatamente mandou você aqui? Foi aquele “geladinho” d’uma figa?”. Stian já tinha se recuperado parcialmente da tontura que o acometera. Quando ouviu a pergunta somente riu, enquanto uma névoa negra se formava ao seu redor. Selig não conseguiu evitar o teletransporte, ficando visivelmente chateado, mas logo montou no cavalo e seguiu em frente. Guilherme teve a sensibilidade de ficar quieto por um momento, mas não aguentou mais do que meia hora. “Paladino, a névoa era negra! Seu irmão, por acaso…” – foi interrompido por um olhar gélido do loiro: “Não interessa! E agora vamos seguir em silêncio!”. O resto da viagem ocorreu em um clima tenso e desconfortável, com um dos viajantes mau-humorado e outro fazendo um incrível esforço para não abrir a boca e despejar todas as perguntas que queria fazer.

 

Então, por enquanto é só… Um bom findi pra vcs e desejem-me sorte no Enem 😀

Kissu kissu, minna-san ;*

Itte kimasu o/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: