Contradições

Eu devia me preocupar com coisas mais importantes. Mesmo. Mas não, não dá. Masoquista que sou, fico me torturando com o que há de mais perturbador. Enquanto pessoas normais evitariam com veemência esses pensamentos dolorosos, eu os acalento. Abraço e embalo os mesmos com uma doçura doentia. Como aquelas pessoas loucas nos filmes, que abraçam bonecas pensando que estas são crianças de verdade.

Talvez eu faça tempestade em copo d’água com os meus sentimentos. Mas, desgraçadamente, eu sempre tenho a mesma sensação: a de que eu não sou boa o suficiente para a pessoa. Muito bem, não pensem que eu não tenho amor próprio, por favor. A questão é que não sou eu que sou pouco. Na minha cabecinha, quem tem minha afeição é tão incrivelmente superior e perfeito que merece algo incrivelmente melhor do que eu, como a Jolie ou o Johnny Depp, pessoas que abalam o cosmos com suas belezas.

Ok, eu admito que é um pouco de paranoia minha. Mas isso acontece frequentemente. Outra coisa que me irrita profundamente a meu respeito é o fato de eu sempre cair de amores por pessoas que jamais corresponderão. Pode ser que essa seja uma explicação para o meu gosto pela platonicidade. Tenho amores platônicos desde que consigo me lembrar. E sempre que eu tentava uma aproximação acabava arruinando tudo. Meu talento para o amor é incrível, sim, palmas, bravo, bravíssimo!

Então, sempre que me descubro “in love” fico naquela contradição angustiante de querer a pessoa por perto, porque eu gosto dela (lógico), mas de não querer me envolver por medo de afastar a criatura. Malditos ideais de amor medieval… Suspiros, exaltação do ser amado e sofrimento, muito sofrimento por parte do amante. E cá estou eu, oscilando entre felicidade por estar gostando e tristeza pelo mesmo motivo! WHAT? Gente, acreditem, eu também não me entendo, isso não é privilégio de vocês não…

Mas, como tudo na vida, os amores se vão e eu fico me achando besta por ter arrancado os cabelos por pouco, e pensando que eu realmente devia me preocupar com coisas mais importantes, ou pelo menos tangíveis. E como isso me alivia, saber que vai passar logo. Mal posso esperar a hora de ter meu coração todinho pra mim (mesmo que isso não dure muito tempo). Até lá, vou ficar divagando sobre o quão retardada fui, ao ponto de cair de amores por você, cara pessoa…

Anúncios

1 comentário (+adicionar seu?)

  1. Primo Tux
    maio 16, 2011 @ 18:29:05

    Conheço bem estes teus desvaneios, misturados com uma garrafa de Ron Montilla carta ouro é uma explosão de emoções.

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: